A APBC conta com nova direção para o quadriénio 2022/2026

0
135

No passado dia 21 de Maio de 2022 tiveram lugar as eleições para os órgãos sociais da Associação Portuguesa de Blockchain e Criptomoedas (APBC) para o quadriénio 2022/2026.

A lista única concorrente às eleições da APBC recolheu 42 votos favoráveis, sendo a mesma composta pelos seguintes elementos:

Órgão  Cargo Titular
Direção Presidente Nuno Lima da Luz
Direção Vice-Presidente Ricardo Filipe
Direção Tesoureiro Carlos Afonso
Direção Secretário Guilherme Maia
Direção Secretário Mário Alves
Assembleia Geral Presidente Fred Antunes
Assembleia Geral Vice-Presidente Diogo Lino
Assembleia Geral Secretário Rui Simões
Conselho Fiscal Presidente António Chagas
Conselho Fiscal Vogal Gustavo Araújo
Conselho Fiscal Vogal Ariana Nunes
Conselho Tecnológico Presidente Pedro Febrero
Conselho Tecnológico Vogal Joana Pereira
Conselho Tecnológico Vogal Pedro Gaspar
Conselho Jurídico Presidente João Vieira dos Santos
Conselho Jurídico Vogal Ana Nunes Teixeira
Conselho Jurídico Vogal Márcia Pires

 

A Lista “#Buidl” apresentou a sua candidatura aos órgãos da Associação Portuguesa de Blockchain e Criptomoedas (APBC), para os próximos 4 anos, tendo em vista desenvolver o projeto inicial da APBC, meritoriamente iniciado pelos membros dos anteriores órgãos.

Do programa apresentado, os novos orgão sociais referem as suas motivações e ideias para os próximos quatros anos:

Apresentamo-nos como “#Buidl” porque acreditamos que a tecnologia blockchain assenta também num princípio em que a soma de todas as partes é maior que o todo. Não basta ser um mero espectador, é preciso fazer, construir.

E por isso, esta lista nasce não só da necessidade em manter a vitalidade da APBC, como instituição fulcral na promoção e sedimentação da tecnologia blockchain e toda a indústria a ela associada, como também da vontade de um grande número de sócios em ter uma maior participação, presente, na prossecução das atividades da APBC.

Na linha de um movimento grassroots, sustentado em pessoas que trabalham diariamente dentro da indústria, com ideias e vontade de fazer mais e melhor, juntou-se um grupo sólido e com todas as capacidades para dar o melhor rumo à APBC nos anos vindouros.

Pretende-se, assim, continuar a promover o conhecimento sobre blockchain e criptomoedas em Portugal, bem como evidenciar ainda mais o papel representativo da APBC na defesa dos interesses dos utilizadores de blockchain e criptomoedas, bem como das empresas do setor.

As linhas estratégicas e medidas concretas a desenvolver pela lista #Buidl para o quadriénio 2022/2026:

  • Linhas estratégicas
  1. Ser um eixo essencial de ligação entre, por um lado, o ecossistema das criptomoedas, finanças descentralizadas (DeFi) e web3 e, por outro, as instituições tradicionais, procurando reduzir as incertezas jurídicas, fiscais e contabilísticas relativas ao investimento e empreendedorismo nas áreas da blockchain e das criptomoedas.
  2. Promover a adoção das criptomoedas, informando o público sobre as suas oportunidades e os seus riscos, através de formações, workshops, podcasts e outros instrumentos, estabelecendo uma ligação próxima entre a APBC, os seus associados e os potenciais associados.
  3. Ser uma referência para a comunicação social, enquanto associação que promove o conhecimento sobre criptomoedas e blockchain e a informação fidedigna, combatendo, deste modo, qualquer tipo de desinformação.
  4. Defender os interesses dos utilizadores de blockchain e criptomoedas, bem como das empresas do setor, intervindo em qualquer iniciativa legislativa e regulamentar, junto dos órgãos governamentais nacionais e junto das associações europeias que interagem com as instituições da União Europeia.
  • Medidas concretas
  1. Solucionar o modelo de gestão de quotas da APBC, criando os mecanismos necessários para implementar um programa de fidelização através da criação e distribuição de NFTs que servirão como cartões de membro com benefícios associados.
  2. Criação e implementação de um smart contract que permita o pagamento e a gestão das quotas.
  3. Dinamizar a economia e sustentabilidade da própria APBC, através de parcerias estratégicas e iniciativas internas e externas que mantenham a fidelização dos atuais sócios e permitam captar novos sócios.
  4. Reunir regularmente com as empresas que exerçam atividades relacionadas com blockchain e criptomoedas, tendo em vista a melhor representação e defesa dos seus interesses perante os órgãos governamentais e outras instituições.
  5. Melhorar e promover a participação da APBC em consultas públicas de diplomas legais e regulamentares nacionais e europeus, cooperando com associações europeias e internacionais para esse efeito.
  6. Criar um departamento de apoio a startups que operem em web3 em Portugal, de modo a conectar estas empresas com uma diversidade de ferramentas, contactos e apoios (legal, providers de tecnologia, rede de investidores, entradas em eventos da especialidade, etc.).
  7. Alterar o modelo de órgãos sociais atuais, criando especificamente pelouros de Comunicação e Relações Institucionais. Neste ponto, pretende-se desenvolver as linhas e os canais de comunicação da APBC em três componentes: externo, interno e institucional.
  8. Celebrar parcerias institucionais com reputados stakeholders na indústria, que ajudem a promover e a estabelecer as atribuições da APBC.
  9. Proporcionar benefícios aos associados da APBC, como sejam, promoções em bilhetes para eventos ou na aquisição de criptomoedas, através dos parceiros institucionais.
  10. Produzir uma newsletter periódica, que promova as principais iniciativas sobre blockchain e criptomoedas, nacional e internacionalmente, com destaque para as iniciativas organizadas pela APBC, pelos seus associados ou pelos seus parceiros institucionais.
  11. Produzir e publicar tutoriais relativos à entrada e acesso à economia web3, utilizando para isso os apoios obtidos com as parcerias institucionais que forem promovidas pela APBC.
  12. Publicar notícias sobre blockchain e criptomoedas que procuram esclarecer a informação difundida pela comunicação social que pode não ser completamente clara ou fidedigna.
  13. Promover formações sobre blockchain e criptomoedas, pela própria APBC ou no apoio a associados e parceiros institucionais, em qualquer formato (webinar, podcast, etc.).
  14. Promover a realização de um evento anual, dentro dos limites e possibilidades financeiras da associação, que permita o convívio e troca de ideias entre o maior número possível de associados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.